Dicção na Rádio

13Jun10

A DICÇÃO é fundamental para a compreensão do que é pronunciado. As dificuldades de uma boa dicção são observadas em sala de aula e os exercícios são ensinados para que o aluno, já no primeiro contacto com o microfone, saiba corrigir as deficiências que todos temos. Esta parte “mecânica” da fala não é difícil de ser corrigida. É preciso ficar atento ao modo como falamos no dia-a-dia. A seguir alguns exercícios curiosos para sua dicção. Se puder, consulte um fonoaudiólogo. Ele vai tirar as suas dúvidas.

EXERCÍCIO PARA CORREÇÃO DA ARTICULAÇÃO DA LETRA “S”.

Percebe-se a dificuldade de alguns alunos em pronunciar corretamente a letra “S”. Como é um vício de linguagem, pode ser corrigido com simples exercícios. Bastar ter um pouco de dedicação. A seguir uma dica para melhorar a articulação do “S”, que não deve ser”X”. Aumente as vogais e diminua o “S” para reduzir o chiado.AS – ES – ÊS – IS – OS – ÔS – USaspas, haste, máscara, asterisco, casta, largas, asas, paz, jaz, estes, destes, mesmos, destino, vestes, lesmas, escada, estímulo, isca, estória, listas, pista, mistura, dentista, artista, abismo, gosta, oposto, constituinte, luz, susto, justiça, rústico, músculo, cuscuz, custos, aspargos, bisca, biscoitos, costas, costura, fustão, gás, mastro, descaso, pestana, prestígio.

EXERCÍCIOS DE ARTICULAÇÃO DE VOGAIS

A Arara na sala, jararaca na lapa. Macaca malhada cai na galhada. Ada vai à casa de Nana apanhar na chácara jaca e cajá. Mana Tânia e Mana Vânia estão na cama. Canta e dança em mansa chegança. E A plebe em greve investe contra o mestre. Sete pestes em reles vestes crescem no leste. Celeste recebe cheques. Clemente demente está crente que é Tenente.Os negros do Quênia não têm dendê para o tempero, no desterro. Celene e Mercedes, gente de bem, recebem sempre presentes excelentes. ITia Mimi dividiu os siris de Tipiti com Bibi, Gigi e Guigui. Ouvi o iniludível quiriri do lírico idílico dos grilos e do zunir dos mosquitos.Íris e Lili foram à missa. O brinde continha cinco brincos. E assim, tim-tim por tim-tim, foi o fim dos quindins e dos pudins. Sim, vi Íris comer o rim do pingüim. OVoltam os jogos jocosos, rolam os flocos formosos. Totó tem xodó pelo gogó da vovó. Após o monótono prólogo, vozes formosas solam.O lobo disse ao porco e ao macho que no poço afogou-se um corvo. Ivo Sólon comprou bombom de gosto bom no ponto do Leblon.O pombo tomba no lombo do corcel do cônsul. UMeu urubu fez sururu.Zuzu deu uvas ao urso.Urus e urubus escutam cururus, surucucus e sucurijus. Que zum-zum por causa do atum. Comi tutu, chuchu na cabana do zulu.Vim dançar o Lundu.

EXERCÍCIOS DE ARTICULAÇÃO DE CONSOANTES

O mameluco melancólico meditava e a megera megalocéfala macabra e maquiavélica, mastigava mostarda na maloca miasmática. Migalhas minguadas de moagem mitigavam míseras meninas. Moleques magricelas mergulhavam no mucurro, murmurinhando como uma matinada de macacos. A mucama modulando monótonas melodias moía o milho macaxeira para a moqueca e o mugunzá do medonho mercador de mugangalas. Malé maloqueiro mandou o moroso menino mendigar da miúda mulher da moradia do morro. Maria madalena mãe de Margarida machucou a mão martelando madeira maciça. Mamão melado, melão e melancia macia murcham misturadas na masmorra molhada. Bela baiana, boneca de bronze, bailava brejeira um burlesco bedenguê da Bahia. O barraco do babalaô borborinha, babel da baixada, bacanal de bárbaros, bebem, blasfemam, batem, batucam, bamboleiam no bulício de um bestial bambaquerê. O somo doa búzios, berimbau, Baco-baco, badalam, bimbalham, bolem, rebolam e berram. É o bamba do bambu de bambuá, bambuletê, bambulalá.Basílio Bernardes Barbosa brinca batendo bastante bola.Bernardete belisca Belina. Pedro Paulo Pacífico da Paixão, pacato e pachorrento preto da propriedade do meu prateado pai, depois de provar uma pinga, tomou um pileque e promoveu uma pagodeira com a população do porto. Foi um pandemônio, um pânico de pasmar, um salve-se quem puder e o Pedro Paulo Pacífico da Paixão foi preso na praia pela polícia, por proferir palavras impróprias para pessoas de pejo. Pedro Pepe pulou o pátio para penetrar paulatinamente no palácio para pegar papagaios, periquitos e pipas. Papai patrão, pareço pobre, porém possuo pataca. O papagaio picou a prateleira perto da porta.Patrício partiu para o Pará; parecia preocupado. Na oficina “Quem com ferro fere com ferro morre” forjam frente a frente, com fragor o ferreiro Felisberto Furtado e seu filho Frederico Felizardo. Na fornalha flamejante fulge o fogo com furor; o fole frenético faz fumaça e fagulhas fulgurantes que ofuscam. Afinal ofegante e farto de fazer força o Felisberto Furtado força o filho fanfarrão a forjar com firmeza e sem fadiga ferraduras, ferrolhos e ferramentas. Felício, filho do ferreiro Fabrício, facilmente furtava figos da fazenda do felizardo Frederico.Filomena Felícia Fonseca. Formosa flor, farmacêutica faz formidáveis fórmulas; fabricou famosos fortificantes, fazendo felizes fregueses.VO vento veloz varre a várzea com violência. Verdugo vingativo vergasta vigoroso a vegetação que reveste o vale vulnerável de Votuverava. Gaivotas aventurosas voam na voragem em vertiginosas reviravoltas.Vilma varre vagarosamente a vasta varanda varrida pelo vendaval vigorosos.Vera e Vânia vestiam vaporosos vestidos vermelho-vivo.Valéria vai no volante de seu veículo com vovó, Vitor e Vasco.Turco Tatuado troncudo e tagarela com tabuleiro a tiracolo, troca tudo pelo triplo; tecidos, ternos, túnicas, tapetes, toucas, tetéias, tesouras, talheres, termômetros, torneiras, tigelas, turíbulos, taramelas, tintas, treliças, tamborins, tartarugas, talismãs, etcetera e tal. Teresa Tavares trancou Tânia, tendo também trancado todos os três travessos: Túlio, Tristão e Tadeu. Titãs produziram tinidos nas portas e nos tímpanos tilitantes de poderosa torre. Dançam depressa, disciplinados e decididos os dez dedos delgados da datilógrafa dinâmica que decifra os documentos de déspota dracaniano para o diário de deputado demagogo.Doutor Décio Durval, deputado dinâmico, desmentiu as declarações dos diplomatas Dirceu e Délio, dizendo a discordância desses dois. Dona Dulce, datilógrafa do doutor Danilo, distraiu-se dançando e divertindo-se demoradamente na Dinamarca. Doutor Dagoberto descreveu dezenas de doutrinas e dogmas adotando o doutorado dele editado.RReboque rompeu na Rua Ramalho Ricardo, rolando ribanceira, retardando a recepção requintada.O rato roeu a roupa do rei de Roma e da Rainha Regina.Vera, Sara e Clara, adquiriram reles restos rotos de revistas remotas.O rato, a ratazana e o ratinho roeram as rútilas roupas e rasgaram as ricas rendas da rainha Dona Urraca de Rombarral.A serrilha do serrote do carpinteiro range serrando ripa verde.Ri o roto esfarrapado, ri o torto atarracado, mas não ri o morto aparvalhado.O melro comeu todos os pilritos do pilriteiro.A bilroeira bilrou os bilros.Fonte: Escola de Rádio – Rio de Janeiro

Fonte: Escola de Rádio – Rio de Janeiro



2 Responses to “Dicção na Rádio”

  1. 1 fernanda

    email para cpntato direto

  2. I seriously love your blog.. Great colors & theme.
    Did you create this web site yourself? Please reply
    back as I’m trying to create my own site and want to learn where you got this from or exactly what the theme is named. Thanks!


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: