Precious

08Jun10

Uma história onde o preconceito da obesidade não fica de    lado, mas desvanecido. Uma adolescente que passou por duas violações consecutivas do pai, engravidou e terá de viver com isso durante toda a vida. A janela do trauma psicológico nunca está fechada e lá circulam correntes. As palavras feias de humilhação não saem da ponta da língua.

Harlem, um bairro em Nova Iorque. É aqui que tudo se passa. Escadas e mais escadas. Rua acima e rua abaixo. Paredes brancas e escuras. ‘Precious’(Gabourey Sidibe) é uma adolescente grande, mas em todos os sentidos. Tem uma enorme coragem, é lutadora e determinada. E o seu tamanho é igual à sua força.

Mo Nique prova a sua nomeação para a estatueta de melhor actriz secundária, vestindo a pele de uma vilã de carne e osso, ‘Mary’, angustiada e arrogante, mas que nos últimos minutos, confrontada com ‘Mr Weiss’(Mariah Carey) desaba num dos melhores depoimentos de todo o filme.

Observa-se um contraste. ‘Mary’ cuida da filha como se fosse um farrapo, sem protecção, sem qualquer gesto de amor ou carinho. Já ‘Precious’ luta pelo bem-estar dos seus filhos e protege-os até ao último segundo.

Uma fita que prima pela abordagem dramática. Uma câmara que foca pormenores peculiares e um plano aproximado faz toda a diferença. Quando mais nada pode acontecer naquela trama somos invadidos por um turbilhão de acontecimentos e emoções que não terminam. Uma película que prende o espectador até ao fim e não o desilude. É um filme de mulheres com sentimentos fortes e verdadeiros.

Há várias lições de vida a retirar deste filme. Aqui está presente a convicção que só através da educação e da cultura, as pessoas podem sentir-se realmente inseridas na sociedade. Podem perceber todo o seu potencial e pretender algo melhor para as suas vidas. ‘Precious’ é resultado de um casal para o qual é difícil listar adjectivos, resolve dar o exemplo com a sua maternidade, formando uma família real da melhor forma possível. A educação não é tudo e o seu efeito na sociedade pode não estar correcto. ‘Precious’ foi educada para ser ‘contra’ à homossexualidade, mas com a sua vivência modifica os seus valores. É extraordinário observar o modo de representar de Gabourey Sidibe. Cada detalhe de uma ou outra cena é simplesmente incrível como ela veste a pele de ‘Precious’ sem nenhuma aresta a limar.

Uma história que marca qualquer um, pela luta pela coragem e capacidade de passar por cima. E quando abandonamos a sala escura é incontrolável não pensar naquela história que acabamos de assistir. É sem dúvida um dos candidatos ao melhor filme do ano.

Ver em:

http://entretenimento.pt.msn.com/cinema/article.aspx?cp-documentid=152089242

Anúncios


No Responses Yet to “Precious”

  1. Deixe um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: